Como reembolsar

No cartão de crédito, a dívida do cliente só surge depois de o cartão ser utilizado e, por isso, o plano de reembolso não está definido à partida.

O cliente e a instituição de crédito acordam previamente uma modalidade de reembolso para o montante de crédito utilizado, bem como a data em que esse reembolso deve ocorrer.

O cliente bancário pode normalmente optar por:

  • Pagamento integral (100%) do crédito utilizado na data-limite, o que significa que não paga juros;
  • Pagamento parcial (com imposição de um montante ou percentagem mínima) na data-limite, que implica o pagamento de juros sobre o montante utilizado e não pago nesse mês.

Quanto menos pagar por mês, maior o montante de juros que o cliente terá de suportar e mais tempo será necessário para pagar a totalidade do montante em dívida.

Independentemente da modalidade de reembolso acordada, há cartões de crédito que incluem um período de crédito sem juros (free-float).

Os cartões podem ser:

  • Cartão com período de free-float – cartão que permite a utilização de crédito sem juros durante o período que corresponde ao tempo entre a data de compra do bem ou serviço e a data de pagamento do saldo do cartão. Neste caso, os juros são contabilizados a partir da data de emissão do extrato mensal, caso o cliente não reembolse a totalidade dos montantes em dívida;
  • Cartão sem período de free-float – cartão que, em pelo menos uma modalidade de pagamento, não permite a utilização de crédito sem juros. Neste caso, os juros sobre os montantes que não são pagos na data acordada são contabilizados a partir do momento da utilização do cartão.