Cuidados a ter na utilização de cartões

  • Zele pela confidencialidade do código secreto. Não faculte o código secreto a terceiros;
  • Guarde sempre o cartão em local seguro e de difícil acesso a terceiros;
  • Confirme com regularidade que está na posse do cartão;
  • Quando estiver a efetuar um pagamento, não perca o cartão de vista e garanta que o cartão é utilizado num único equipamento;
  • Garanta que, no momento do pagamento e quando introduz o código secreto, possui as devidas condições de privacidade. Proteja-se do olhar de terceiros;
  • Depois de confirmar o pagamento, não repita a operação sem que o terminal apresente uma mensagem de que a primeira tentativa foi anulada ou mal sucedida;
  • Exija sempre um talão comprovativo da operação realizada;
  • Guarde o talão que comprova a operação realizada até conferir os movimentos efetuados com o extrato que a entidade emitente lhe enviar (da conta-cartão, da conta de depósitos ou da conta de pagamento, conforme o caso);
  • Contacte imediatamente o prestador de serviços de pagamento emitente do seu cartão se detetar movimentos que não realizou;
  • Confirme com regularidade os extratos relativos aos movimentos efetuados com o cartão e, se detetar alguma anomalia, avise de imediato o emitente;
  • Leia atentamente toda a correspondência enviada pelo emitente do seu cartão antes de a destruir.

Perda, roubo, furto ou falsificação

Em caso de perda, roubo, furto, apropriação indevida do cartão ou se suspeitar que ele foi clonado ou falsificado, o titular deve comunicar esse facto imediatamente ao prestador de serviços de pagamento emitente do cartão (ou à entidade designada por este último), através dos contactos indicados pelo emitente do cartão e também disponíveis no site do Banco de Portugal.

  • Se forem realizadas operações de pagamento não autorizadas antes da comunicação ao emitente do cartão, o titular tem de pagar, em regra, os montantes indevidamente movimentados até ao máximo de 150 euros. Este limite de 150 euros não se aplica em situações de atuação fraudulenta do titular do cartão, de incumprimento deliberado das suas obrigações ou de negligência grave.
  • Depois de ter notificado o emitente do cartão, o titular não é responsável pelo pagamento dos valores decorrentes da utilização subsequente do cartão, exceto se tiver atuado de forma fraudulenta.

 

Boas práticas

Cartões: titulares

Ler mais

Cartões: comerciantes

Ler mais

Internet: titulares

Ler mais

Internet: aceitantes/emitentes

Ler mais